Conecta Piauí

Notícias

Colunas e Blogs

Outros Canais

Teresina: Motoristas de app passarão por treinamento após recorde de acidentes

Strans relatou que a capacitação foi proposta pelo TRT-PI

Entregadores de app em Teresina vão passar por um treinamento avançado de pilotagem de moto após recorde de acidentes no mês de maio deste ano. De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), em maio foram atendidas 1.052 vítimas, o maior número desde setembro de 2018.

Foto: ReproduçãoMotociclista morre em acidente ao ser empurrado após briga de trânsito no Piauí
Teresina: Motoristas de app passarão por treinamento após recorde de acidentes 

Diante do cenário, o assessor jurídico da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Jomerito Ribeiro, explica que a capacitação foi proposta pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PI). "A população precisa saber que extrapolou o limite do razoável. A situação está a tal ponto que o desembargador do TRT-PI, Francisco Meton Marques de Lima, convidou a Strans para ajudar, argumentando que trabalhadores estão ficando com sequelas ou mesmo morrendo. O superintendente da Strans, Edvaldo Marques, propôs capacitar agentes de trânsito para ministrar um treinamento. O próprio desembargador indicou o Sindicato dos Trabalhadores por Aplicativo e a Cooperativa de Entregadores por Aplicativo para que sejam treinados em cinco técnicas de pilotagem avançada", relatou.

Capacitação

O prazo previsto é para o mês de julho. Primeiramente, 30 motoristas de aplicativo, divididos em duas turmas, vão participar do treinamento. 

De acordo com o assessor jurídico da Strans, serão repassadas técnicas essenciais para evitar acidentes de trânsito ou minimizar as consequências. “Foi feito um acordo, se lograrmos êxito, a tendência será não apenas fazer um treinamento, mas um curso de pilotagem, levando essas técnicas para as empresas, de forma gratuita. Se a pessoa tem conhecimento do domínio da motocicleta, muito provavelmente, vai conseguir evitar o acidente ou minimizar as consequências", concluiu.

Comente